quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

E agora, José?

Uma coisa tem me preocupado muito.

- O Ottomar morreu, coitado.
- A CPMF, também, ainda bem.


E agora, minha gente, COM QUEM O JUCÁ VAI BRIGAR???

7 comentários:

Oscar Borges disse...

Ele vai arranjar alguem não se preocupe!!! política sem briga não é no Brasil!!!

... disse...

Concordo com o Oscar, ele vai ficar um pouco sem chão no começo mas ele logo, logo arranja um saco de pancadas.

brunette disse...

oi anônimo.
você vem sempre aqui?
x)

Cora disse...

Povo, perdão. Eu sei que era a minha ez de postar mas as mudanças de planos de carreira bagunçaram um pouco my mind.
Enquanto eu aguardo sair o resultado do vestibular de arquitetura, ainda (dizem) sou acadêmica de jornalismo.
Enfim
Postarei em breve

pimentel disse...

é com alegria que manifesto minha alegria em ter a possibilidade de usar as palavras pesar e consternação para dizer que sinto pesar e consternação pela morte da tão ilustre figura que é a CPMF.

A CMPF deixou um legal legado ao delegado e um rico currículo de dar inveja a qualquer cacique político de Roraima e, quiçá, deste País...

só tenho uma dúvida: quem assume no lugar dela?

espero que alguém responda antes que o assunto morra...

Oscar Borges disse...

Cobrar impostos não é uma missão de vida no Brasil, mas uma condição de existência. Com certeza vão mudar umas duas letras e relançar o imposto como se fosse uma idéia totalmente nova e original. Que tal CbMF, basta colocar o P de cabeça para baixo que ninguém vai saber a diferença. Então vocês perguntam (mas o que vai mudar) é que agora parte do dinheiro vai para o bolso daqueles que derrubaram a CPMF então eles vão aceitar de bom grado. Então poderemos ver todo esse dinheiro no jornal nacional. Perdeu?! Não se preocupe você também poderá vê-lo no Fantástico ou nas páginas da Veja.

Oscar Borges disse...

Cobrar impostos não é uma missão de vida no Brasil, mas uma condição de existência. Com certeza vão mudar umas duas letras e relançar o imposto como se fosse uma idéia totalmente nova e original. Que tal CbMF, basta colocar o P de cabeça para baixo que ninguém vai saber a diferença. Então vocês perguntam (mas o que vai mudar) é que agora parte do dinheiro vai para o bolso daqueles que derrubaram a CPMF então eles vão aceitar de bom grado. Então poderemos ver todo esse dinheiro no jornal nacional. Perdeu?! Não se preocupe você também poderá vê-lo no Fantástico ou nas páginas da Veja.